Jazz Sinfônica faz concerto no CEU de Osasco

Uma viagem ao universo do Jazz. Essa é a proposta para o concerto que a Jazz Sinfônica, corpo artístico do Governo do Estado de São Paulo e Secretaria da Cultura, apresenta no próximo dia 22 de agosto, às 20h, no CEU de Osasco, com entrada gratuita.

 

Sob a regência do maestro João Maurício Galindo o grupo vai apresentar um programa que faz um passeio pela história do Jazz, começando pela era das Big Bands, que animavam os grandes bailes nos Estados Unidos, até o Jazz moderno, incluindo a Bossa Nova, considerada por muitos compositores um estilo jazzístico.

 

O concerto também terá um enfoque didático, uma vez que o maestro João Maurício Galindo vai explicar ao público a formação da orquestra, contar algumas histórias sobre as Big Bands e apresentar os instrumentos que fazem parte dessa mistura tão peculiar de música erudita e jazz.

 

No programa, composições clássicas de grandes nomes do jazz como Tiny Bradshaw, Eddie Johnson, Bobby Plater, Bennie Moten e Vernon Duke. Encerrando a apresentação, The Farewell, de Thad Jones. A música foi composta para o velório do saxofonista Louis Armstrong, um dos principais nomes do estilo que faleceu em 1971. Apesar de ser uma música fúnebre, trata-se de uma peça muito vívida, pois os negros acreditavam que a música deveria ser o símbolo da alegria que a pessoa representou em vida.

SOBRE A JAZZ SINFÔNICA

 

Desde sua criação em 1990 pela Secretaria do Estado da Cultura, a Jazz Sinfônica do Estado de São Paulo se propõe a dar um tratamento sinfônico à música popular brasileira e universal. Sua formação é bastante singular, pois une a orquestra nos moldes eruditos a uma big-band de jazz, produzindo uma sonoridade ímpar. Esta característica tem lhe conferido protagonismo na criação de uma nova estética orquestral brasileira.

Quem teve a primazia de transpor as melodias populares de compositores como Luiz Gonzaga, Tom Jobim ou Pixinguinha para a grandiosidade do som sinfônico foi Cyro Pereira, o grande maestro dos Festivais da Record da década de 60 e fundador da orquestra. Ele criou o repertório fundamental da orquestra. Depois dele, a Jazz Sinfônica formou uma equipe de orquestradores de excelência, que trabalham diariamente para a formação do seu repertório. A lista de músicos brasileiros e internacionais que já dividiu o palco com a Jazz Sinfônica é imensa: Tom Jobim, Gal Costa, João Bosco, Diane Schuur, Dee Dee Bridgewater, Paquito d’Rivera,  entre muitos outros. O diretor artístico e regente titular da Jazz Sinfônica do Estado de São Paulo é João Maurício Galindo e Fábio Prado é seu regente adjunto. Desde janeiro de2012, aorquestra é administrada pela Organização Social de Cultura Instituto Pensarte.

SOBRE JOÃO MAURÍCIO GALINDO


João Maurício Galindo, um dos mais ativos diretores de orquestra brasileiros, está à frente da Orquestra Jazz Sinfônica do Estado de São Paulo há 11 anos, levando em seu currículo a honra de ter sido convidado a assumir este posto pelos próprios músicos da orquestra.

Embora envolvido em diversas outras atividades, tem a Jazz Sinfônica como centro de suas atenções, por acreditar ser ela o mais importante centro de criação musical da atualidade em nosso país. Mais do que reger concertos, dirigir a Jazz Sinfônica é estabelecer conexões com grandes intérpretes, compositores e arranjadores de todo o mundo, promovendo a criação de um repertório novo e estimulante.

Além deste trabalho com a Jazz Sinfônica, Galindo é também regente titular da Orquestra Sinfônica do Conservatório de Tatuí.  Foi regente da Orquestra Amazonas Filarmônica, da Orquestra Sinfônica Jovem do Estado de São Paulo e atuou como convidado em muitas outras, como a Sinfônica de Campinas, Sinfônica do Paraná, Petrobrás Sinfônica do Rio de Janeiro, Filarmônica de Belgrado, Sinfônica de Bari (Itália) e Orquestra Sinfônica de Roma.

Foi também regente da Orquestra de Alunos dos Festivais de Campos do Jordão em 1998, 2000 e 2002.

Acreditando que a boa música não deve ser privilégio de elites, empenha-se em levá-la a um número cada vez maior de pessoas. Assim, mantém dois programas radiofônicos de sucesso na Rádio Cultura de São Paulo, Pergunte ao Maestro, e Encontro com o Maestro. Na TV Cultura apresenta o Pré-Estreia.

Foi um dos criadores da série de concertos infantis beneficentes O Aprendiz de Maestro, realizada há 10 anos na Sala São Paulo, produzida pela TUCCA, associação que cuida de crianças e adolescentes com câncer. Em 2009 publicou pela Melhoramentos o livro Música, pare para ouvir.

Com muitos anos dedicados à atividade pedagógica, Galindo é um dos maiores especialistas brasileiros em ensino de instrumentos de cordas, tendo trabalhado nessa atividade no Sesc e  no Projeto Guri. Foi também professor do Instituto de Artes da Unesp.

Galindo é Bacharel em Composição e Regência pela UNESP e mestre em musicologia pela USP.

 

SERVIÇO

JAZZ SINFÔNICA

CEU Zilda Arms – Rua Theda Figueiredo Rega, 155 – Jardim Elvira – Osasco-SP

Dia: 22 de agosto

Hora: 20h

Duração: 60 minutos
Ingressos: Entrada Franca

Censura: livre

 

Informações à imprensa:

Secretaria de Estado da Cultura

Amanda Sena – (11) 2627-8169 – asena@sp.gov.br

Renata Beltrão – (11) 2627-8164 – rmbeltra@sp.gov.br